Início Site

Dieta Sem Glúten

0

A dieta sem glúten é recomendada para quem tem intolerância ao glúten e não consegue digeri-lo, mas também pode ser utilizada para outros objetivos.


O que é?

Tem se notado nos últimos anos um crescente aumento no uso de dietas livres de glúten, dieta a qual é utilizada no tratamento da doença celíaca (DC) e
outras doenças relacionadas com o glúten, no entanto está sendo usada também por indivíduos que creem ter algum benefício como: perda de peso rápida, pele mais clara e melhoria de condições médicas, como autismo e artrite reumatoide.

 

Como fazer?

Na dieta sem glúten é proibido o consumo de alimentos que contenham o glúten, substituindo-os por outros produtos. O glúten é encontrado na farinha de trigo, cevada e centeio, sendo assim, é preciso fazer a troca por outros tipos de farinhas, como por exemplo:

  • Arroz e seus derivados (farinha de arroz)
  • Milho e seus derivados (farinha de milho, fubá e amido de milho)
  • Batata (fécula de batata)
  • Mandioca (farinha de mandioca, polvilho azedo, polvilho doce).

 

Alimentos que contém glúten

  • Pão, torrada, bolacha, biscoito, bolos, macarrão, croissant… de trigo
  • Pizza, salgadinhos, hambúrguer, cachorro quente
  • Salsicha e outros embutidos
  • Cerveja e bebidas maltadas
  • Gérmen de trigo, cuscuz, triguilho, bulgur, sêmola de trigo
  • Alguns queijos
  • Molhos como, ketchup, molho branco, maionese, shoyu e outros molhos industrializados
  • Levedura de cerveja
  • Temperos e sopas prontos
  • Cereais e barrinha de cereais
  • Suplementos 

Alimentos livres de glúten

  • Frutas
  • Legumes, verduras e tubérculos como mandioca, batata e batata doce
  • Carnes vermelhas e frango
  • Ovos
  • Peixes e mariscos
  • Feijão, ervilha, lentilha, soja…
  • Farinha de arroz, mandioca, amêndoa, coco, alfarroba, quinoa e ervilha
  • Arroz
  • Milho e amido de milho
  • Goma de tapioca
  • Fécula de batata
  • Polenta
  • Sal, açúcar, chocolate em pó, cacau
  • Gelatina
  • Óleos e azeite de oliva
  • Frutos secos como amêndoas, nozes, castanha, amendoim e pistache
  • Leite, iogurte, manteiga e queijos.

É importante lembrara-los de sempre consultar um médico ou nutricionista antes de se iniciar qualquer dieta. 

10 Alimentos que vão Turbinar o seu Bronzeado

0
bronzeado

Uma pele bonita e bem cuidada com um lindo bronzeado é tudo o que desejamos para aproveitar o máximo do verão. Podemos contar com a ajuda de certos alimentos para conquistar um bronzeado natural uniforme e em pouco tempo. Confira!


Betacaroteno o Grande Aliado do Bronzeado

Os alimentos ricos em betacaroteno são ótimos aliados para conseguir um bronzeado bonito e natural. O betacaroteno atua diretamente sobre a produção da melanina, que é a proteína responsável pela pigmentação da pele e também atua protegendo contra os raios solares.

Alimentos com Betacaroteno

Incremente a sua alimentação com esses alimentos e potencialize o bronzeamento natural da sua pele:

  • Cenoura é muito nutritiva e rica em vitamina A, vitaminas do complexo B e minerais, excelente para a pele e visão e no trato do sistema nervoso e digestivo.
  • Abóbora um alimento saboroso onde se encontra as vitaminas A, C e E combate os radicais livres devido á sua ação antioxidante, reduz o risco de câncer, problemas cardíacos e derrames.
  • Laranja fruta cítrica rica em vitamina C é pouco calórica e pode ser consumida pura ou como suco natural.
  • Acerola essa pequena frutinha possui um alto poder nutricional, possui vitaminas A, B1, B2, B3, além de vários minerais e 80 vezes mais vitamina C do que a laranja e o limão.
  • Mamão é digestivo de sabor doce e agradável e a papaína presente no mamão ajuda na absorção dos nutrientes pelo organismo.
  • Beterraba oferece muitas opções de consumo em sucos, saladas, sopas a raiz é associada á redução da pressão arterial.bronzeado
  • Damasco laxante e diurético esse fruto de sabor adocicado é rico em fibras solúveis que ajudam no bom funcionamento do intestino, rico em ferro e praticamente zero de gorduras.
  • Couve fonte de fibras, ferro, cálcio e antioxidantes é uma verdura saborosa que combate diversas doenças e fortalece o sistema imunológico.
  • Agrião possui um sabor picante é um ótimo ingrediente para saladas e molhos adstringente, expectorante, estimulante e muitas outras propriedades ele é usado também pela medicina alternativa como remédio para os pulmões e outros.
  • Brócolis é um super alimento com baixa caloria e alto valor nutricional podemos encontrar nele as vitaminas K, A, C, B1, B2, B6 diversos minerais e fibras.

Para ter resultados positivos e um bronzeamento natural, comece a consumir esses e outros alimentos ricos em betacaroteno uma semana antes da exposição ao sol.

Outros Benefícios do Betacaroteno

O Betacaroteno não é apenas um excelente potencializador do bronzeamento natural, mas é uma proteína muito importante para o organismo porque traz diversos benefícios. O betacaroteno é um poderoso antioxidante que protege a pele contra o envelhecimento precoce da pele e o câncer.

Dica: para melhorar a absorção do betacaroteno consuma alimentos ricos em ômega 3, licopeno e vitamina C.

Como Cuidar da Pele no Verão

Para um bronzeado natural perfeito não basta apenas consumir os alimentos citados acima, é necessário uma série de cuidados importantíssimos com a pele.

No verão não apenas para a beleza da pele, mas principalmente para a saúde do corpo devemos hidratar-nos muito bem. A hidratação deve ser realizada através do uso de cremes e hidratantes corporais adequados para cada tipo de pele e local do corpo.

Mas além dos cosméticos a hidratação deve ocorrer de dentro para fora, para isso é preciso beber muita água e sucos naturais. É bom tomar 2 litros de água ou mais todos os dias, água nunca é demais para seu organismo.

Proteção Solar

Este é um cuidado muito importante que precisamos ter com a nossa pele, quando se expor ao sol para ganhar o bronzeado natural é importante usar sempre o protetor solar.

Para quem tem a pele mais clara deve sempre optar pelos protetores de fator mais forte como os 50 ou 60, por exemplo. Use o protetor no rosto e no corpo passando sempre uma quantidade generosa em todas as partes de modo a formar uma película sobre a pele.

Além do protetor solar é importante o uso de chapéus, bonés e óculos de sol para aproveitar o verão e conquistar o bronzeado natural sem prejudicar sua saúde.

Dica: tome sol antes das 10h da manhã e após as 16h da tarde, nesse horário o sol é mais ameno e não prejudica a pele.

Agora que já sabe os segredos para um bronzeamento natural e como proteger sua pele. Quais são os seus planos para o Verão?

Fibras Solúveis e Insolúveis: Entenda a Diferença

0

Muito se fala das fibras e do quanto elas são excelentes para nos ajudar a perder gordura e que devem estar presentes na nossa alimentação. Mas porque será que as fibras são tão importantes, qual a diferença entre as solúveis e as insolúveis, e em quais alimentos elas são encontradas em abundância? Descubra isso e muito mais a seguir!


É justamente sobre esses detalhes que vamos falar hoje, para entendermos melhor a ação desses ingredientes na nossa saúde, e saber como consegui-los.

Fibras Solúveis

Possuem o nome de fibras solúveis porque absorvem a água e se transformam em uma substância gelatinosa que envolve a gordura e impede a sua absorção. Dessa forma, as fibras solúveis contribuem para a prevenção e tratamento do colesterol e diabetes.

As fibras solúveis são boas aliadas na dieta porque saciam a fome por mais tempo, pois aumentam o tempo de 

esvaziamento gástrico, sendo indispensáveis em uma dieta alimentar saudável para perder peso.

Fibras Insolúveis 

As fibras insolúveis diferem das solúveis por não absorvem água. A função dessas fibras é acelerar o trabalho do intestino e aumentar o bolo fecal, contribuindo assim para ajudar na prisão de ventre e constipação intestinal. As fibras insolúveis são importantes na prevenção do câncer no intestino porque o protege do contato com substâncias nocivas.

Alimentos Ricos em Fibras

fibras soluveis insoluveis

As fibras podem ser encontradas em frutas, leguminosas, verduras, legumes e cereais. Confira abaixo alguns alimentos onde podemos encontrá-las:

Aveia, Feijão, Lentilha, Ervilha, Soja, Laranja, Maçã, Cenoura, Farelo de Aveia, Grão de Bico, Farelo de Trigo, Chia, Arroz Integral, Figo seco, Sementes de Abóbora, Linhaça, entre muitos outros mais.

Embora as fibras sejam indispensáveis para a nossa saúde e bem estar, a ingestão exagerada podem causar desconforto intestinal e diminuir a absorção de nutrientes importantes para o organismo.

Ingestão Diária Recomendada

A ingestão diária de fibras recomendada para um adulto é de 25 a 30 gramas, que devem ser distribuídas durante as refeições. Para conseguir essa ingestão adequada de fibras é importante uma alimentação balanceada, e que contenha alimentos crús e cereais.

Não se esqueça que beber água é essencial para a manutenção das fibras no organismo. É recomendável pelo menos 1 litro e meio de água diariamente, e a água não pode ser substituída por outros líquidos, como suco natural, por exemplo.

A deficiência de fibras no organismo a longo prazo pode trazer problemas cardíacos, colesterol alto e baixa imunidade, porque as fibras desempenham um outro papel importante, que é o combate das bactérias ruins para a saúde, enquanto aumentam a produção das boas bactérias.

Inclua fibras na sua alimentação e lembre-se que alguns alimentos citados acima são apenas para informação e conhecimento – não consumam alimentos restritos na Dieta Dukan durante, para não prejudicar seus objetivos de perder peso.

Quem Tem Hipotireoidismo Pode Emagrecer?

0

Hipotireoidismo

hipotireoidismo é o nome que se dá á síndrome causada pela deficiência da tireoide em produzir hormônios. A tireoide é uma pequena glândula que possui uma grande importância para a boa funcionalidade do nosso organismo.

O hipotireoidismo reduz as atividades metabólicas do organismo de forma geral. A tireoide é responsável pela produção de alguns hormônios que estimulam as funções dos órgãos e células, e assim, quando ocorre o hipotireoidismo, todo o corpo entra em um estado crítico.

Um dos grandes problemas de quem sofre com essa doença é com certeza o excesso de peso e a dificuldade de emagrecer, mas o bom é que nem tudo está perdido. É possível sim emagrecer, mesmo para as pessoas que sofrem com essa disfunção da tireoide.

Antes de começar uma dieta alimentar para perder peso, o portador do hipotireoidismo deve procurar um médico para fazer o tratamento de reposição hormonal necessário para o controle da doença, lembrando que é essencial o tratamento, pois o agravamento da doença pode trazer sérios danos ao organismo.

Cálcio e Iodo

Alimentos ricos nesses nutrientes contribuem para o bom funcionamento da glândula tireoide – leite e seus derivados. Os peixes e frutos do mar também possuem grande concentração de iodo e certa quantidade de cálcio por isso inclua na dieta ostras, camarões, lagostas, atum, cação entre outros. Consuma esses alimentos 2 vezes por semana.

hipotireoidismo

O iodo é muito importante na alimentação dos pacientes que sofrem com o hipotireoidismo porque é usado pela tireoide na produção dos hormônios, porém cuidado com os excessos para não prejudicar ainda mais a saúde.

Vitamina D

Pode ser encontrada em grande concentração em cogumelos. Essa vitamina aumenta a absorção do cálcio.

Além desses nutrientes, o selênio, o ômega 3, as gorduras poli-insaturadas, as vitaminas do complexo B e vitamina A são de grande necessidade – as duas últimas citadas ajudam na manutenção do iodo e absorção do mineral pelo organismo.

Fibras

As fibras também desempenham um papel importante aqui, porque elas impedem o aumento de açúcar no sangue e controlam os níveis de insulina.

Além de incluir na dieta alimentos que são benéficos no trato do hipotireoidismo, existem alguns que devem ser evitados.

O cloro presente na água da torneira atrapalha a absorção do iodo, portanto evite o uso dessa água para beber ou cozinhar os alimentos e de qualquer produto que contenha cloro.

Infelizmente a soja e todos os alimentos que possuam grandes quantidades de flavonoides e ácidos fiticos também não são bem vindos ao prato de pacientes com hipotireoidismo, porque esses componentes bloqueiam a absorção de minerais e causam o mau funcionamento da tireoide.

Açúcar, farinha branca e seus derivados e alimentos que contém glúten também devem ser evitados, ou pelo menos consumidos em quantidades mínimas, e alguns alimentos como couve-flor, brócolis e repolho possuem uma substância chamada glicosinolato que pode ser prejudicial à tireoide. Esses alimentos devem ser consumidos em quantidades balanceadas e somente cozidos.

Alimentos que podem ser consumidos por quem tem hipotireoidismo

Às vezes é difícil saber o que pode ou não comer com tantas restrições, por isso separamos aqui alguns alimentos que são permitidos na dieta dukan e também são benéficos para a manutenção da tireoide. Confira:

Algas Marinhas – contém altos níveis de iodo e oferece outros nutrientes como selênio e proteínas, e possui baixo valor calórico.

Carne Vermelha – embora seja fonte de zinco e selênio, cuidado com os cortes carregados de gordura, e atenção no preparo deste alimento. Procure consumir cozido ou grelhado até 3 vezes por semana.

Aveia – a aveia além de ser rica em fibras é também uma importante fonte de proteína,  contém diversas vitaminas necessárias para a manutenção dos órgãos do corpo. Aproveite para incluir farelo de aveia na sua dieta.

Gema de ovo – esse alimento contém uma quantidade de iodo importante para a glândula tireoide e vitamina D, além de carotenoides, que são matéria prima para a produção de vitamina A.

Chia – essas sementes possuem uma concentração de ômega 3 bem maior do que a encontrada em alguns peixes, e ainda grandes quantidades de cálcio e proteínas. Além disso ela dá a sensação de saciedade e é eficaz nos processos de emagrecimento.

Se você sofre com esse problema do hipotireoidismo e está fazendo dieta para emagrecer, pode seguir essas dicas. Além disso, não deixe de compartilhar conosco sua experiência, e contar como você faz para perder peso.

Óleo Mineral: Herói ou Vilão?

0

O óleo mineral vem sendo muito usado como laxante e para fins cosméticos. Porém desperta muita polêmica quanto aos seus males e benefícios. O produto é derivado do petróleo, refinado e purificado, com controle de qualidade realizada por órgãos regulamentadores nacionais e internacionais como a ANVISA e FDA.

Esse artigo é apenas informativo. Não recomendamos o consumo do óleo mineral sem consentimento de um médico.


Indicações

O produto vem sendo usado muito como laxante e  para fins cosméticos, como tratar e prevenir aspereza da pele e hidratar os cabelos.

Como laxante: ao ser ingerido e chegar ao intestino ele atua como uma “barreira lubrificante” na parede do intestino, tendo assim um efeito laxante. É muito utilizado para combater prisão de ventre e esvaziamento do cólon antes de exames. Não é recomendada a utilização por um longo período, pois quando é presente constantemente no intestino, pode irritar a mucosa intestinal e causar danos à saúde.

Também existem pessoas que acreditam que o óleo mineral emagrece, mas isso não é um fato comprovado.

 

Contraindicações

Seu uso é contraindicado para idosos, gestantes, mulheres amamentando, crianças menores de 6 anos, e sem orientação médica. Laxantes não podem ser usados por longos períodos, pois podem irritar a mucosa intestinal e causar diversos problemas a saúde.

 

Óleo Mineral e o Câncer

óleo mineral

Estudos realizados em ratos apontaram aumento de tumores cancerígenos e surgimento dos mesmos nos animais que foram submetidos ao uso de hidratantes que continham óleo mineral em sua composição, assim como outros produtos que seriam cancerígenos, porém não ficou provado que a incidência de tumores cancerígenos era devido á presença do óleo mineral.

 

Óleo Mineral causa Pneumonia?

É comprovado que o uso do óleo mineral pode causar pneumonia lipídica se inalado, aspirado ou por ingestão oral. Além disso, o óleo pode ainda diminuir os níveis de betacaroteno e a absorção de vitaminas A, K, D e E, cálcio e fosfato. Sua dosagem excessiva no tratamento de prisão de ventre e intestino preso pode causar incontinêncie prurido anal.

Seu uso como hidratante para a pele ressecada deve ser realizado com cautela, pois o produto não possui FPS – Fator de Proteção Solar e se expor ao sol com o produto sobre a pele pode causar queimaduras.

Alternativas ao óleo mineral

Uma boa alternativa ao óleo mineral é a semente de chia, que possui muitos benefícios para a saúde, além de contribuir para um bom funcionamento intestinal. O exercício físico estimula o movimento do intestino e também pode ser um grande aliado no combate a prisão de ventre

Em todo caso é indispensável consultar um médico, somente ele poderá indicar o tratamento e a dosagem ideal para cada paciente.

Onde comprar?

 

Você pode encontrar em farmácias, e o preço pode variar entre

R$7,00 até R$40,00, dependendo do tamanho do frasco e da marca do óleo.

Dieta Mediterrânea: A Dieta Ideal Para Uma Vida Mais Saudável

0

A Dieta Mediterrânea é conhecida por seus efeitos únicos na saúde e na vitalidade, pois promove uma alimentação mais natural e não industrializada. É uma dieta baseada nos hábitos alimentares dos povos das regiões do mar mediterrâneo. Nessas regiões, a maioria das pessoas apresenta peso controlado e há baixa incidência de doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes e obesidade.


Alguns estudos mostraram que os adultos que seguem a dieta mediterrânea apresentam baixo risco de contrair doenças sérias, como câncer, doenças cardiovasculares, Alzheimer e Parkinson.

Nessa dieta, o consumo calórico de gorduras é maior do que nas outras dietas de emagrecimento, mas são gorduras de alta qualidade. A prioridade são os alimentos naturais e frescos, sem aditivos químicos e outras substâncias que são prejudiciais à saúde, portanto os alimentos industrializados são proibidos.

Dessa forma, a prioridade dessa dieta é a saúde, e não exclusivamente o emagrecimento. Apesar de não haver um controle intenso de calorias diárias, é preciso ter cuidado, pois se não for feita de forma correta pode haver aumento de peso. Não é porque a gordura consumida é saudável que não tem calorias. MODERAÇÃO é a palavra-chave para entrar na dieta mediterrânea!

Essa dieta pode ser seguida a vida inteira, visto que é uma dieta onde não há muita restrição. Seguir a dieta mediterrânea é como um estilo de vida! O foco dela é a saúde e não a perda de peso.

O cardápio dessa dieta é fácil de seguir e permite uma imensa quantidade de variação, portanto você nunca cansará dela! Tente viver com um estilo de vida Mediterrâneo e verá muitas mudanças positivas em sua saúde.

Esse artigo é informativo e não substitui de forma alguma a orientação de um profissional. Consulte um nutricionista antes de mudar radicalmente os seus hábitos alimentares. Ele irá avaliar sua saúde e ver se você está apto para seguir essa dieta.

O que comer?

Na dieta mediterrânea deve haver consumo diário intenso de alimentos de origem vegetal (verduras, hortaliças, frutas, e legumes), cereais (de preferência integrais), pães (de preferência integrais) e sementes.

Peixes devem ser consumidos frequentemente, de 3 a 4 vezes por semana. Frango e carne vermelha podem ser consumidos esporadicamente (não com muita frequência).

O vinho tinto deve ser ingerido diariamente acompanhando as refeições (exceto pelas pessoas que não podem consumir). As substâncias resveratrol e polifenóis presentes no vinho são poderosos antioxidantes e por isso protegem as células do organismo, aumentando a imunidade e equilibrando o metabolismo. Além disso, os flavonóides presentes no vinho evitam o acúmulo de gordura no organismo.

ATENÇÃO: O vinho é uma bebida alcoólica e portanto não pode ser consumido por menores de 18 anos. Além disso, recomenda-se o consumo MODERADO (apenas para acompanhar a refeição). Se você fica tonto ou bêbado, está tomando demais. Não é porque é recomendado que você pode beber a vontade, consuma com CAUTELA!

As fontes de gordura devem vir de fontes saudáveis, como castanhas, nozes, amêndoas e azeite de oliva extra-virgem (devem ser ingeridas em alta quantidade calórica, cerca de 35% do total das calorias diárias). O azeite de oliva extra-virgem tem ação antioxidante e anti-inflamatória.

Fazer alguma atividade física diariamente é tão importante quanto manter uma alimentação saudável. Procure fazer atividades físicas adequadas à sua capacidade. Recomendamos no mínimo uma caminhada diária de 30 minutos. Procure um profissional da área para que haja orientação correta.

Consuma água com frequência. Não é segredo para ninguém que o consumo de água traz inúmeros benefícios e é essencial para uma vida mais saudável. Procure consumir no mínimo 1,5 litros de água por dia (água pura).

ALIMENTOS RECOMENDADOS:

  • Frutas, vegetais e verduras: serão o centro da sua dieta! Todos os legumes, frutas e verduras são permitidos. O tomate e a salada verde merecem destaque, visto que são ingredientes frequentes no cardápio do povo mediterrâneo.
  • Peixes e frutos do mar: recomenda-se o consumo de 3 a 4 porções por semana (não pode ser frito, tem que ser assado ou grelhado).
  • Carnes: prefira Frango, Carne suína e Cordeiro (evite carnes vermelhas como a carne bovina).
  • Gorduras boas: como o azeite de oliva extravirgem, que tem ação anti-oxidante e anti-inflamatória (duas colheres de sopa de azeite por dia são suficientes para absorver o que o alimento tem de melhor).
  • Castanhas, nozes e amêndoas: promovem sensação de saciedade, são ricas em vitamina E e selênio, e possuem substâncias que controlam o colesterol (podem ser consumidas puras como lanche, ou misturadas em receitas).
  • Grãos integrais e proteínas integrais: lentilha, feijões, grão de bico, soja, etc.
  • Laticínios: devem ser consumidos com moderação, e sempre opte pelos que possuem baixa quantidade de gordura (leite desnatado, iogurtes desnatados/light e queijo branco/light).
  • Massas e Pães: são permitidos, mas procure ingerir moderadamente, visto que possuem muitas calorias. Prefira sempre as versões integrais.
  • Cereais: procure sempre consumir os integrais e sem açúcar.
  • Vinho: se consumido moderadamente, faz muito bem para a saúde! Uma taça diária de vinho tinto completa o cardápio dessa dieta.
  • Abuse das ervas naturais e azeite de oliva extra-virgem para temperar os alimentos. Evite utilizar manteiga, muito sal e temperos industrializados. Evite molhos prontos, faça um molhos naturais.

ALIMENTOS NÃO RECOMENDADOS:

  • Alimentos industrializados em geral;
  • Alimentos ricos em açúcar e farinha branca;
  • Frituras em geral;
  • Refrigerantes e bebidas industrializadas.

SUGESTÃO DE CARDÁPIO

Apresentamos algumas opções de refeições para você começar a sua dieta mediterrânea. É uma dieta muito simples e fácil de ser seguida, não requer receitas muito elaboradas e nem ingredientes difíceis de serem encontrados.

Essas são apenas sugestões, você poderá variar as opções conforme suas preferências e rotina.

CAFÉ DA MANHÃ

  • Opção 1: cereal integral com iogurte desnatado e mel + 1 xícara de café com ou sem leite desnatado;
  • Opção 2: 2 fatias de pão integral com 1 colher de geléia natural ou light e 1 fatia de queijo branco + 1 copo de suco natural (do sabor que preferir);
  • Opção 3: mingau de aveia feito com leite desnatado + 1 pitada de canela + pedacinhos de amêndoas.
  • Opção 4: cereal integral + 1 banana pequena picada + leite desnatado + mel;
  • Opção 5: 2 fatias de pão integral + 1 colher de sopa de queijo cottage light + ½ mamão + 1 xícara de chá;

LANCHE DA MANHÃ

  • Opção 1: 1 banana amassada com uma pitada de canela;
  • Opção 2: 1 potinho de iogurte desnatado com mel;
  • Opção 3: 1 fruta da sua preferência;
  • Opção 4: 1 porção de nuts (5 castanhas ou amêndoas);
  • Opção 5: 1 fatia de pão integral + 1 colher de requeijão light.

ALMOÇO

  • Opção 1: 1 Filé de salmão grelhado + 2 colheres de sopa de arroz integral + 1 prato de salada verde mista com cenoura;
  • Opção 2: 1 filé de bacalhau com grão de bico + batata cozida + 1 prato de salada verde mista;
  • Opção 3: Peixe assado com ervas e especiarias temperado com azeite de oliva extra-virgem + 2 colheres de sopa de arroz integral com orégano e cenoura;
  • Opção 4: 1 filé de peixe grelhado + 2 colheres de sopa de arroz integral + 1 colher de sopa de lentilha + 1 prato de salada de rúcula com tomate-cereja;
  • Opção 5: 1 prato de macarrão integral feito com legumes e cubinhos de frango;
  • Opção 6: 2 conchas de feijão + 2 colheres de sopa de arroz integral + couve refogada.

SOBREMESA

  • Opção 1: 1 Maçã média assada com mel;
  • Opção 2: 1 banana pequena assada com 1 pitada de canela;
  • Opção 3: 3 damascos secos;
  • Opção 4: 1 fruta da sua preferência;
  • Opção 5: 1 taça de gelatina.

LANCHE DA TARDE

  • Opção 1: 1 barrinha de cereais (procure fazer em casa);
  • Opção 2: 1 fruta (da sua preferência);
  • Opção 3: 1 copo de suco natural ou água de coco:
  • Opção 4: 1 potinho de iogurte light + 1 colher de aveia;
  • Opção 5: 1 banana amassada com mel + 1 colher de granola ou cereal integral.

JANTAR

  • Opção 1: omelete de espinafre feito com 2 ovos temperado com ervas naturais;
  • Opção 2: 1 sanduíche feito com 2 fatias de pão integral + atum natural + tomates-cereja + alface;
  • Opção 3: 1 filé de salmão grelhado + batatas gratinadas + couve refogada;
  • Opção 4: Berinjela assada com tomates, pimentão vermelho e alho + atum assado com crosta de ervas;
  • Opção 5: 1 prato raso de massa integral al dente com molho de tomate caseiro + 1 prato de salada com folhas verdes.

CEIA

  • Opção 1: 2 nozes ou castanhas-do-pará;
  • Opção 2: 1 maçã assada com mel;
  • Opção 3: 1 potinho de iogurte desnatado com mel;
  • Opção 4: 1 xícara de chá;
  • Opção 5: 5 ameixas secas.

BEBIDAS

  • Opção 1: Chás (procure fazer com folhas naturais);
  • Opção 2: Sucos naturais (evite os de caixinha);
  • Opção 3: Café;
  • Opção 4: Leite (prefira o desnatado);
  • Opção 5: Vinho (consuma no máximo 1 taça por dia, acompanhando o almoço ou jantar).

Chás Emagrecedores – Quando Tomar

0
chás emagrecedores

Para o sucesso da dieta, a ingestão de líquidos é fundamental, pois é ela que vai ajudar o organismo a eliminar as toxinas e a melhorar o funcionamento dos rins, evitando sobrecarrega-los com o excesso de proteínas. 


Que tal maximizar os efeitos positivos do líquido no organismo através dos chás emagrecedores? Combinando o poder maravilhoso da água com os benefícios de vegetais e ervas, é possível hidratar o organismo e ainda estimular o metabolismo.
Há inclusive estudos feitos sobre os chás e infusões de ervas; todos apontam que a bebida só traz benefícios ao organismo, e ressaltam: o mais importante é a regularidade. Tomar chá todo dia ajuda a perder peso e ainda conferem uma série de benefícios terapêuticos como acelerar o metabolismo, acalmar, digerir melhor…
Na Dieta Dukan o consumo é liberado à vontade, a qualquer hora e de qualquer tipo. Mas se você quiser benefícios extras, seguem algumas dicas:

Chás Emagrecedores – Quais Tomar e Quando?

cha emagrecedor

Pela manhã: experimente começar o dia com os termogênicos, que aceleram o metabolismo e dão aquele gás que você precisa no início do dia – além, é claro, de auxiliar o emagrecimento. A vantagem de consumi-los de manhã é que eles não prejudiquem o seu sono. São eles: chá verde, branco e vermelho, hibisco, carqueja, mate, chá preto.

Ao longo do dia: aqui, dê preferência aos diuréticos e desintoxicantes. Eles ajudam a eliminar toxinas, diminuem o inchaço e os gases. São eles: cavalinha, dente-de-leãoespinheira-santa, canela e gengibre, chá de romã e chá de anis.

À noite: apenas para ajudá-la a ter uma boa noite de sono, evite os diuréticos (para não ter que levantar toda a noite para urinar) ou os que contenham cafeína. Aposte na camomila, erva-doce e hortelã, que possuem ação calmante ao mesmo tempo que são ótimas antioxidantes.
Mas atenção: se possível, faça sempre os chás diariamente, pois frescos eles concentram ainda mais os seus benefícios. 

Como Fazer a Dieta Paleo?

0

Aprenda a seguir a dieta paleo ou ainda dieta do Paleolítico e emagrecer com saúde

E se fosse possível emagrecer de forma saudável e prevenir doenças como diabete, gripe e problemas cardiovasculares? Pois é isso que promete a dieta paleo, também chamada de dieta paleolítica, dieta neandertal ou dieta dos homens das cavernas. Ela já conquistou famosos como a atriz Megan Fox e a cantora Miley Cyrus, e ganhou popularidade por ser uma boa aliada para praticantes de exercícios.

O QUE É A DIETA PALEO?

Na era Paleolítica, o homem tinha uma alimentação baseada em frutas e carnes. Não existia agricultura ou alimentos processados, nossos ancestrais viviam do que a natureza oferecia, com a caça e pesca.

O cardápio desse período inspirou o doutor norte-americano Loren Cordain a criar a dieta paleo. Em seus estudos, ele afirma que o organismo do ser humano mudou muito pouco desde o período Paleolítico, portanto podemos seguir a mesma dieta dos nossos ancestrais para perder peso e conseguir a resistência e a energia que eles tinham naquela época.

Além disso, Loren Cordain afirma que o nosso organismo não tem as enzimas digestivas necessárias para metabolizar as substâncias artificiais presentes na alimentação moderna, como corantes, conservantes, aditivos alimentares etc. Ele acredita que evitar esse tipo de alimento pode prevenir o surgimento de problemas como diabetes e doenças cardiovasculares.

COMO FUNCIONA A DIETA

A dieta paleo não exige que você fique horas sem comer, não restringe a quantidade de comida a ser ingerida e nem conta calorias. O principal foco dela é estabelecer um cardápio saudável e de qualidade.

A única restrição que a dieta determina é baseada na saciedade de cada pessoa. Ou seja, o indivíduo come apenas quando sente fome, mesmo que o alimento seja saudável. Vale lembrar que estamos falamos de fome, que é diferente da vontade de comer.

BENEFÍCIOS DA DIETA PALEO

  1. Exclui açúcar, o que contribui para o emagrecimento;
  2. Prioriza a alimentação mais natural, com a exclusão de alimentos processados e com muitos aditivos químicos;
  3. Melhora a imunidade.

ALIMENTOS PERMITIDOS NA PALEO

Por ser uma dieta rica em proteínas, os alimentos permitidos são:

  • Carne: bovina, suína, aves, peixes e frutos do mar;
  • Gorduras naturais: aquelas extraídas à frio ou da polpa, como azeite de oliva, óleo de coco, de linhaça etc.;
  • Frutas e vegetais;
  • Ovos;
  • Nozes: pistache, castanha-do-pará, avelã, macadâmia e castanha-de-caju;
  • Temperos: o melhor é temperar os alimentos de forma natural, com alho, cebola e ervas;
  • Bebidas: água, sucos naturais não coados ou adoçados, chás e café.

ALIMENTOS PROIBIDOS

  • Açúcares;
  • Ervilha, cevada, aveia, vagem, amendoim, feijão, lentilha, grãos e leguminosas em geral;
  • Amido: massas, farinhas, amido de milho;
  • Óleos processados: de soja, milho, de girassol, de canola etc.;
  • Margarina;
  • Bebidas industrializadas: refrigerantes, sucos artificiais, cervejas etc.;
  • Produtos industrializados em geral.

CONSUMA COM CUIDADO

  • Em pouca quantidade e acompanhando proteínas, fibras e gordura, é permitido comer: arroz parboilizado, batata-doce, inhame, cará, cenoura, beterraba, tapioca.
  • Álcool: escolha bebidas com poucos carboidratos, como whisky e gin, e fuja da cerveja e do vinho.
  • Laticínios: o leite e seus derivados possuem muitos açúcares e proteínas que podem comprometer o emagrecimento e a produção hormonal. O melhor é evitar ou consumir moderadamente.

Uma recomendação importante para evitar cortar os alimentos de uma vez é diminuir a quantidade de doces e alimentos industrializados aos poucos, até chegar a uma alimentação mais natural e saudável, que pode evitar o efeito sanfona e trazer mais qualidade de vida.

Quer saber mais sobre a dieta? Clique aqui, cadastre-se em nosso site e baixe seu e-book Dieta Paleo gratuitamente!

Dieta Paleo Para Vegetarianos

1

Não come carne, mas quer seguir a dieta Paleo? Veja dicas para adaptar sua dieta ao conceito Paleo.

A dieta Paleo é inspirada na alimentação que nossos ancestrais tinham no período Paleolítico, quando caçavam animais e comiam frutos e vegetais que a natureza oferecia. Ela é baseada no alto consumo de proteínas, principalmente vinda de todos os tipos de carne. Então, como um vegetariano pode seguir a dieta Paleo?

A resposta é adaptação. Embora seja mais difícil adaptar a dieta Paleo para quem não come carne, já que a dieta também proíbe o consumo de grãos, essa missão não é impossível. O resultado seria uma dieta vegetariana melhorada, de acordo com os princípios Paleo. Veja a seguir algumas dicas.

COMA OVOS

Os ovos são uma boa fonte de proteínas e estão entre os alimentos permitidos da dieta Paleo. Um ovo possui cerca de 6 gramas de proteína. Um ponto positivo do ovo é a variedade de maneiras que ele pode ser inserido no cardápio: frito, mexido, cozido, só as claras, omelete, pochê etc.

Vale lembrar que essa substituição talvez não seja uma boa ideia para quem sofre de colesterol alto. O melhor é sempre consultar um médico e nutricionista antes de começar a dieta por conta própria.

SE ALIMENTE DE ALGUNS GRÃOS

Sementes como quinoa, cânhamo e amaranto são proibidas na dieta Paleo, porque possuem carboidratos. Mas elas também podem ser uma fonte de proteína para substituir as carnes.

Portanto, a segunda dica é adicionar essas sementes em sua alimentação. A quinoa, por exemplo, pode trazer variedade ao cardápio, já que pode ser feita como arroz e macarrão. A semente de cânhamo também é conhecida por ter bastante proteína, boas gorduras e pouco carboidrato.

COMA LEGUMES GERMINADOS

Grãos e legumes não são bem-vindos na dieta Paleo, porque ela é baseada na afirmação de que feijões e outras leguminosas possuem inibidores de enzima que impedem de eles serem consumidos crus e que interferem na digestão mesmo depois de cozidos.

No entanto, esses inibidores podem ser reduzidos quando se deixa de molho ou se germina os legumes antes de cozinhá-los. Isso pode ser feito com feijões, lentilha e grão de bico, por exemplo. Para isso, basta deixar os grãos mergulhados em água em temperatura ambiente por pelo menos 24 horas antes de cozinhá-los. 

EVITE ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS

A dieta Paleo, acima de tudo, é contra a comida industrializada e processada. Esse conceito pode ser colocado em prática tanto por quem come carne quanto por quem não come. Açúcares, aditivos químicos e óleos processados são alguns dos exemplos de alimentos proibidos da Paleo que podem ser eliminados da alimentação de um vegetariano também. Para saber mais sobre os alimentos permitidos e proibidos na dieta, leia este artigo.

CUIDADO COM GLÚTEN E LATICÍNIOS

Eliminar o glúten pode ser um pouco difícil para os vegetarianos, mas também não é impossível. Já os laticínios devem ser consumidos com cuidado na dieta Paleo, mas também são fonte de proteína e gordura. Uma sugestão é cortar os laticínios por 30 dias e reintroduzi-los aos poucos na alimentação para observar se o seu corpo reage bem a eles. Uma outra alternativa é fazer iogurte ou kefir em casa, o que elimina a lactose durante o processo de fermentação, ou tentar consumir laticínios de cabra ou ovelha.

Leite de Arroz: Solução Para Quem Não Consome Leite

0

Conheça esta opção leve e vegana, que pode substituir o leite de vaca!


O leite de arroz é um leite de origem vegetal completamente seguro para pessoas com intolerância à lactose. Ele também possui pouca gordura, sendo um bom aliado para a dieta e emagrecimento, além de ser recomendado para vegetarianos e veganos, por ser totalmente livre de produtos de origem animal ou subprodutos.

Leite de arroz ajuda a emagrecer

Apesar de conter mais carboidratos que o leite de vaca, o leite de arroz não contém nenhum colesterol ou lactose, o que o torna uma opção mais saudável. Ele ainda ajuda a “limpar” o organismo, pois melhora a digestão e auxilia na eliminação de colesterol. Um copo de leite de arroz contém 140 calorias, contra 185 de um copo de leite de vaca integral e 97 de um copo de leite de vaca desnatado. Apesar de conter praticamente 4 vezes menos de gordura que o leite integral, o leite de arroz possui um pouco mais de gordura que o leite desnatado.

leite de arroz

Os benefícios do leite de arroz:

  • Contém pouquíssima quantidade de gordura;
  • Beneficia e fortalece o sistema imunológico;
  • De fácil digestão;
  • Zero lactose, sendo ideal para pessoas intolerantes à lactose ou com alergia à soja;
  • Livre de colesterol.

Prós e contras

O leite de arroz contém maior quantidade de carboidratos, porém, não contém tanto cálcio ou proteína quanto o leite de vaca, sendo recomendado que as pessoas que fizerem essa substituição incluam mais proteína em sua dieta através de outros alimentos ou suplementos. Quanto ao cálcio, não é preciso, pois a maioria das marcas comerciais de leite de arroz o adicionam em quantidade necessária. O leite de arroz também é frequentemente fortificado com ferro, vitamina A, vitamina B12 e vitamina D.

Como fazer leite de arroz

Primeiramente, devemos lembrar que, apesar de fácil e saudável, o leite de arroz feito em casa não conterá  todos os nutrientes que as marcas adicionam nos leites de arroz industrializados. Uma alternativa é acrescentar amêndoas ou algumas vitaminas e proteínas em pó.

Receita de leite de arroz doce e gostoso, pronto para consumo e similar ao leite de vaca:

Ingredientes:

  • 4 Copos de água
  • ½ Copo de arroz cru ou 1 copo de arroz cozido
  • 1 Colher de chá de extrato de baunilha (opcional)

Modo de preparo:

  1. Cozinhe o arroz (sem lavar ou ficar de molho) na água com o extrato de baunilha até ficar com consistência pastosa (não seco).
  2. Deixe esfriar e coloque no liquidificador; bata até ficar com consistência cremosa.
  3. Deixe descansando por pelo menos 45 minutos e depois filtre com uma gaze, pano de filtrar queijo ou peneira.
  • Sugestões: pode ser adoçado com mel ou açúcar mascavo. Fica mais saboroso se incluir canela.

 

Uma das vantagens de se beber leite arroz em vez de leite de vaca, é que ele é saudável para o coração, pois estudos mostram que sua pouca gordura ajuda a reduzir o colesterol no sangue.

Apesar de ser saudável, é indicado que seja complementado com outros alimentos ou comprado industrializado – com a desvantagem de ser mais caro – por não ser nutricionalmente suficiente na substituição do leite de vaca.

Veganismo, o que é?

0

O que é veganismo

Veganismo é um estilo de vida que não utiliza, dentro do possível e praticável, qualquer produto que tenha um componente animal em sua cadeia de fabricação e pesquisa.

A restrição não se resume à alimentação, mas também a itens de cama, mesa e banho, sabonetes, xampus, loções, calçados e até entretenimento.

A regra é simples: se foi feito à base de exploração animal, não será usado.

Diferença entre veganismo e vegetarianismo

No caso da alimentação, o vegano é vegetariano, por princípio, mas vai muito além disso.

Enquanto os adeptos do veganismo não consomem qualquer produto que seja de origem animal, os vegetarianos não comem carne, peixe e aves, mas não têm problemas quanto a outros produtos.

Motivos que levam a escolha desse modo de vida

O ponto de vista ético talvez seja a maior razão para uma pessoa adotar o modo de vida vegano ou vegetariano, pois o objetivo principal é evitar a exploração animal em todos os sentidos.

Contudo, outros motivos podem ser considerados:

  • Diminuição da ocorrência de doenças cardiovasculares e risco de infarto
  • Redução do risco de diabetes
  • Cuidados com o colesterol
  • Evitar tipos de câncer causados pela ingestão de carnes, ovos e laticínios
  • Ajuda na preservação do meio ambiente
  • Melhor controle do peso.

Como esse modo de vida funciona

O vegetariano consegue ter um modo de vida bem parecido com as demais pessoas, devido à sua pequena gama de restrições, em comparação com o vegano.

Porém, dentro de seus princípios éticos, o vegano consegue ter uma vida saudável, não muito diferente das demais pessoas, considerando:

  • A alimentação à base de nutrientes básicos e essenciais para a saúde, obtidos de fontes de alimentação alternativas
  • Vestuário composto de itens naturais e orgânicos
  • Produtos de higiene e limpeza preparados sem agressão animal
  • Lazer e cultura que não sejam promovidos com a participação de animais
  • Tutela de cães e gatos, desde que não seja resultado de exploração comercial

Um cuidado importante para veganos e vegetarianos  é a necessidade do consumo de vitamina B12 que, por ser de origem animal, precisa ser obtida através de suplementos.

É possível que a suplementação de ferro também seja necessária, pois o ferro presente nos vegetais, cereais e leguminosas tem menor absorção pelo organismo.

O que é permitido consumir

Alguns itens de consumo permitidos pelas correntes vegetariana e vegana:

Na alimentação

  • Cereais: arroz, trigo, aveia, milho, quinoa
  • Leguminosas: feijão (de todos os tipos), soja, lentilha, tofu, grão-de-bico
  • Oleaginosas: sementes (girassol, abóbora, gergelim, linhaça), nozes, amêndoas, castanhas
  • Legumes: chuchu, abobrinha, berinjela, cogumelo, pimentão
  • Verduras: alface, couve, rúcula, agrião, brócolis, escarola, mostarda
  • Frutas: banana, manga, maçã, pera, melancia, caqui
  • Tubérculos: batata, mandioca, inhame, cará
  • Óleos: azeite de oliva, óleo de soja, óleo de girassol

Quanto aos demais produtos, os vegetarianos não têm restrições, mas os veganos somente podem consumir:

No vestuário e em colchas, cobertores, lençóis, toalhas de mesa e de banho

  • Algodão
  • Rayon – tecido artificial originado da fibra de celulose
  • Fibras sintéticas
  • Poliéster
  • Nylon
  • Lycra
  • Veludo
  • Cetim
  • Borracha

Na higine e limpeza

  • Capim-limão
  • Calêndula
  • Hortelã
  • Alecrim
  • Óleo de oliva
  • Gergelim
  • Triclosan
  • Baobá
  • Óleo de babaçu
  • Alcaçuz
  • Guaiacum

O que não é permitido consumir

Os vegetarianos não consomem carnes, ovos e laticínios.

Os veganos não consomem qualquer produto de origem animal e de  resultado de exploração animal em sua cadeia de produção e desenvolvimento.

Alguns itens que não fazem parte da vida de um vegano:

Na alimentação

  • Carne vermelha
  • Peixe
  • Frango
  • Crustáceos
  • Ovos
  • Laticínios
  • Mel
  • Gelatina
  • Açúcar refinado e açúcar mascavo
  • Produtos sabor morango, pelo uso do corante carmim, produzido de um inseto

No vestuário e em colchas, cobertores, lençóis, toalhas de mesa e de banho

  • Couro
  • Seda
  • Pele

Na higine e limpeza

  • Amaciante de roupas
  • Xampu
  • Condicionador
  • Pasta de dentes
  • Sacolas plásticas

No entretenimento

  • Zoológico
  • Circo com animais
  • Caça
  • Pesca
  • Rodeios
  • Touradas

Dieta Vegetariana: Substituições

0

Dieta vegetariana – Aprenda a fazer as substituições corretas para não prejudicar a saúde. Confira:


Estamos sempre na busca pela dieta perfeita, que nos faça perder aqueles quilos à mais em uma semana e nos dê o corpo que sonhamos. E tudo bem se usarmos essas dietas em emergências, mas na maioria das vezes a saúde fica em segundo plano e não nos preocupamos muito com o que o corpo precisa, o privamos dos nutrientes que necessita e acabamos até por desequilibrar o nosso próprio organismo. Se no fim de uma dieta dessas, a nossa alimentação normal for uma alimentação saudável e equilibrada, será mais fácil de manter o corpo que conquistamos e ainda por cima nos manter com muita saúde e energia. A dieta vegetariana investe nisso, pois seu principal parâmetro é a saúde.

No começo a dieta vegana/vegetariana não é fácil, pois pensamos em cortar tudo de uma vez, e isso vai fazer com que seu corpo tenha uma queda dos nutrientes com que estava acostumado e pode ficar muito fraco. Quando começar essa dieta lembre-se de três coisas:

1. Cortar os alimentos de origem animal aos poucos

Não há pressa nesse ponto, vá cortando desde os mais gordurosos, as carnes mais pesadas, os queijos mais fortes, até que tenham sobrado apenas as coisas mais leves. Já vai perceber que seu corpo ficará mais leve, as carnes vermelhas são as mais difíceis de digerir e contém muita gordura, e os queijos fortes têm muito sódio além da gordura, o que te faz reter líquidos e dar aquela aparência “inchada”.

2. Faça as substituições corretas

No início você pode se sentir um pouco fraca, dependendo da quantidade de carne com que estava acostumada a comer, e isso se dá principalmente a queda de ferro no sangue. Os legumes verde-escuros (espinafre, couve, brócolis, etc) são os que mais contém ferro, e substituem tranquilamente a sua necessidade.

Veja abaixo na pirâmide alimentar vegetariana (para veganos basta ignorar o topo):

Confira a pirâmide alimentar para fazer as substituições corretas na hora de começar uma dieta vegana/vegetariana!

Perceba que a base da alimentação são os vegetais, ao contrário da pirâmide comum que se baseia nos carboidratos (e nós sabemos que se não os queimamos, eles viram gordurinha!). E isso é outra substituição importante: Os carboidratos brancos!

3. Substitua o branco por integral.

Arroz branco, farinha branca, pão branco, arroz branco, etc. Todos esses alimentos são muito refinados e não oferecem dificuldade na digestão, não tem fibras, são muito calóricos e se quebram em glicose no organismo. Se você não fizer exercícios pesados para queimá-los eles vão virar gordura acumulada.

Já os alimentos integrais, por ainda conterem uma camada de casca, fazem com que seu corpo se esforce mais para digeri-los e assim você já vai queimando calorias na própria digestão. Além de que são muito mais saudáveis e leves.

Para construir sua rotina você pode ir a um nutricionista e pedir por uma dieta vegana, que no inicio é o ideal. Mas com o tempo você mesmo vai se percebendo e se adaptando. Deixarei aqui uma sugestão de alimentação para você se basear:

Café da manhã:

  • Um copo de suco e/ou uma xícara de chá (chá verde e chá de hibiscos, contém cafeína e aceleram o metabolismo).
  • Frutas com granola, aveia ou qualquer outro cereal (procure os sem açúcar).
  • Uma fatia de pão integral com geleia.
  • Uma pequena variedade de oleaginosas (não devem ser consumidas em grandes quantidades e dê preferência, não todos os dias).

 

Se entre o café da manhã e o almoço demorarem muitas horas coma uma fruta ou tome um copo de suco, mas não passe muitas horas sem ingerir nada, lembre-se de comer com regularidade.

Almoço:

  • Arroz, quinoa, ou algum cereal integral.
  • Alguma leguminosa (feijão, tofu, grão de bico, lentilha, etc.).
  • Uma variedade de legumes crus.
  • Uma variedade de legumes cozidos.
  • Invista em um prato muito colorido, lembre-se que cada cor é um nutriente diferente, um prato colorido é rico em diversidade.

 

Tome um copo de suco uma meia hora antes do almoço, isso ajudará na digestão. Beber líquidos enquanto come ou logo após de comer resulta em inchaço.

Lanche:

  • Uma ou duas frutas ou uma barrinha de cereal.

Jantar:

  • Uma ou duas tigelas de sopa.
  • Pão integral com azeite, ou algum patê de sua preferência.
  • Ou um prato bem servido de salada e legumes.

 

Coma alimentos leves antes de dormir.

Ceia:

  • Uma xícara de chá de camomila.
  • Uma fruta (mamão a noite é o ideal).
  • Ou algumas amêndoas.

Não se preocupe se não conseguir seguir a dieta a risca nos primeiros dias, o corpo tem um tempo de adaptação. Fique firme, lembre-se de beber muita água (o ideal são dois litros por dia). E se possível, reserve um tempo para atividades físicas, além de emagrecer e acelerar o seu metabolismo, caminhar faz circular o sangue e te deixa mais disposto(a) pelo resto do dia.

Boa Sorte!

5 Bebidas para você aproveitar durante a dieta

0
Glass of cognac or whiskey on a bar counter. Assortment of different strong alcohol drinks over night lights background. Copy space

Se você está de dieta provavelmente já sabe que o recomendado é não consumir bebidas alcoólicas, mas se você não dispensa um happy-hour com os amigos de vez em quando, saiba que dá para fazer trocas inteligentes e optar por bebidas menos prejudiciais a dieta. Confira 5 drinks para você aproveitar durante a dieta.

 

1. Gin Tônica, o queridinho do momento.

Gin e tônica, além de estar super na moda, é uma das opções menos calóricas, uma dose contém 60 calorias, sem falar que não contém glúten! Lembre-se de usar tônica zero ao preparar o drink!

Ingredientes:

  • 30 ml de Gin
  • 100 ml Água Tônica Light
  • Limão ou laranja

Modo de Preparo:

  1. Em um copo com gelo, adicione uma dose de Gin, complete com água tônica, esprema o limão ou a laranja e finalize com algumas rodelas da fruta escolhida.

 

2. Bloody Mary

1 copo de possui apenas 90 calorias, esse drink “exótico” feito à base de vodka e suco de tomate é uma ótima escolha.

Ingredientes:

  • 1 dose de vodka
  • 1 talo de salsão
  • Suco de 1 limão
  • 1 colher (chá) de molho inglês
  • Coentro em grão moído na hora
  • Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
  • Suco de tomate gelado
  • Gelo

 

Modo de preparo:

  1. Lave e seque bem o talo do salsão e, com um descascador de legumes, retire as fibras do caule.
  2. Em um copo grande junte o suco do limão, o sal, o molho inglês, o salsão ralado e uma pitada de pimenta-do-reino moída.
  3. Coloque quatro cubos de gelo, junte a vodca e complete com suco de tomate gelado.
  4. Misture bem, salpique o coentro em grão e enfeite com salsão. Sirva a seguir.

 

3. Sangria

Um copo possui cerca de 150 calorias e é possível diminuir esse número preparando a bebida sem a adição de açúcar ou substitui-lo por adoçante.

Ingredientes:

  • 1/2 Laranja picada
  • 1/2 maçã picada
  • 1 fatias de abacaxi picadas
  • 5 uvas cortadas ao meio sem sementes
  • 500ml de vinho tinto
  • 1 copos de suco de laranja natural gelado
  • 1 copos de água com gás gelada
  • Adoçante a gosto

 

Modo de Preparo:

  1. Coloque todos os ingredientes em uma. Adoce a gosto e leve para gelar por 3 horas. Sirva com cubos de gelo.

 

4. Saquê com kiwi

A dose de saquê é uma das menos calóricas, possui apenas 50 calorias e você pode aproveitar a bebida com diversas frutas.

Ingredientes:

  • 1 kiwi
  • 1 colher de sobremesa de adoçante
  • 1 dose de saquê
  • Cubos de gelo

 

Modo de preparo:

  1. Em um copo coloque o kiwi picado, adicione o adoçante e macere bem. Complete o copo com cubos de gelo e coloque o saquê, mexa bem.

 

5. Margarita

Além de ser deliciosa, a margarita não é uma bebida extremamente calórica, uma taça possui 110 calorias.

Ingredientes:

  • 40 ml de tequila
  • 20 ml de licor de laranja
  • 2 colheres de sopa de suco de limão
  • Cubos de gelo
  • Sal para a borda do copo

 

Modo de Preparo:

  1. Molhe a boca do copo para coquetel com suco de limão e encoste no sal para fazer a borda. Misture bem a tequila, o licor, o suco de limão e cubos de gelo.

 

Que tal preparar uma das bebidas menos calóricas e sem glúten ai a sua casa? Nós vamos te ajudar! Em parceria com a Hambre Gin, vamos sortear um kit gin tônica zero para você conseguir alegrar um pouco a sua a quarentena. O sorteio está acontecendo nosso Instagram, confere lá!

Alongamento e Suas Virtudes

0

Conheça a importância do alongamento antes ou depois das atividades físicas. 


O alongamento é parte fundamental de um treino, independente da finalidade. Ele permite, por meio de exercícios e técnicas, alongar ou esticar a musculatura, melhorando sua elasticidade e fazendo com que ela aumente seu comprimento. Isso possibilita a manutenção ou aumento da flexibilidade, que é a responsável pela maior liberdade na amplitude de movimentos. Além da melhora na execução de exercícios, ter uma boa flexibilidade aumenta a funcionalidade corporal no dia-a-dia e proporciona mais qualidade de vida.

Como efetuar o alongamento?

O alongamento pode ser feito de forma estática ou dinâmica, em diversos momentos do dia, antes e depois da corrida, esportes ou musculação.

Para um treinamento específico de flexibilidade, é indicado que o alongamento seja realizado pelo menos 4 vezes na semana e não tem necessidade de ser longo, mas deve compreender todos os grupamentos corporais.

Alongamento estático

A forma estática do alongamento é aquela em que o membro é mantido na posição por cerca de 40 segundos a 1 minuto e 30 segundos em cada série. 

Ele não pode estar muito confortável, o ideal é que você sinta que ele esteja esticando, caso contrário, a alteração de seu comprimento não acontecerá.

Alongamento dinâmico

A maneira dinâmica de alongar geralmente é controlada por repetição, sendo que a posição de alongamento não é mantida, e sim movimentada. Dessa forma, é possível que a cada vez, a musculatura seja forçada a esticar um pouco mais. Pode ser utilizado também para aquecimento e preparação para o alongamento estático.

Alongar antes ou depois das atividades físicas?

Quando a questão é alongar antes ou depois da musculação, a discussão é maior. Por ser um exercício de força, o mais indicado é alongar uma hora antes ou uma hora depois da musculação.

Isso porque estudos comprovam que o alongamento imediatamente antes do trabalho de força estressa o fuso muscular, que é um proprioceptor sensorial cuja função é controlar a tensão muscular excessiva. E feito imediatamente depois, esse mesmo fuso muscular estará fadigado, podendo causar o efeito inverso, ou seja, elevando a probabilidade de desenvolver lesões.

Já em relação a atletas e corredores, o alongamento pode ser feito antes do esporte, sendo seguido pelo aquecimento, pois isso o auxilia a ganhar amplitude articular e aí sim, prevenir lesões durante sua atividade. Nesse caso, o alongamento pode ser aliado ao aquecimento, sendo este último, uma preparação para a atividade, elevando a temperatura e a circulação sanguínea gradualmente.

Benefícios do alongamento

O alongamento efetuado de forma correta, permite o relaxamento muscular, prevenção de lesões, redução de tensões musculares, melhora da amplitude dos movimentos, facilitação da circulação sanguínea local, auxilia na consciência corporal, melhora da elasticidade dos tecidos moles, aumento da flexibilidade muscular, melhora da disposição global, além da facilitação da execução de exercícios e movimentos do dia a dia e melhora da qualidade de vida.

Além de tudo citado acima, é essencial relembrar que não existe “receita de bolo” no que se refere a corpo humano, por isso é de extrema importância ter o acompanhamento de um profissional capacitado, pois tudo precisa ser dosado corretamente de acordo com as necessidades de cada organismo, respeitando a lei da individualidade para o alcance de seus objetivos, além de sempre priorizar a saúde.

Iogurte Grego Caseiro – Mil e Uma Utilidades

0

Iogurte Grego Caseiro – Além de todos os benefícios para a saúde é um excelente aliado na dieta.


Como Usar 

Utilizado na maioria das receitas dukan, o iogurte grego pode substituir o cream cheese o queijo fresco e até mesmo o cottage. Graças a sua consistência cremosa, oferece grandes resultados no preparo de tortas, cremes, sorvetes, salsas, etc.

Para todas as Dukanianas que utilizam laticínios no preparo de suas receitas, pode fazer uma grande diferença no orçamento mensal se ao invés de compra-los pudessem faze-los.

iogurte grego caseiro

Uma alternativa muito saudável é o Kefir. Você conhece? Saiba tudo sobre o probiótico Kefir.

E para alegria de todas, temos uma receita fácil e econômica, que te auxiliará no preparo do seu iogurte.

Com a pandemia do novo coronavírus muitas pessoas têm buscado fortalecer seu sistema imunológico. Consumir regularmente iogurte ajuda a recompor a flora intestinal, que contribui para aumentar a imunidade.

Receita de Iogurte Grego Caseiro

Ingredientes:

  • 1 litro de leite desnatado
  • 3 colheres de iogurte 0% de gordura

Preparo:

  1. Aqueça o leite até atingir a temperatura de 40 °C (O leite deve estar quente, mas não deve queimar) Faça a prova com o dedo.
  2. Em um recipiente a parte adicione o iogurte e 3-4 colheres do leite aquecido. Misture bem (não deve conter grumos, a mistura deve ser lisa e bem dissolvida)
  3. Em seguida, adicione o iogurte no restante do leite aquecido. Misture bem (Muito bem) Assim o iogurte se dissolverá completamente.
  4. Tampe a panela e deixe descansar por 12 horas. Cubra a panela com algum tecido que aqueça (eu uso uma pequena manta)
  5. Atenção: No tempo de descanso a panela não deverá ser tocada, pois isso pode prejudicar a formação do iogurte.
  6. Após as 12  horas, um iogurte estará pronto, porém ainda não é o nosso Iogurte Grego.
  7. Coe o iogurte em um coador forrado com um tecido de algodão por aproximadamente 12 horas.
  8. Quanto mais tempo coar mais denso ficará, para ter a consistência do cream cheese deixe por 24 horas, caso você queira que se pareça com o queijo minas, deixe coar por 48 horas.
  9. Para fazê-lo novamen
  10. te na próxima vez use 3-4 colheres de sopa do iogurte feito por você.

 


Você já experimentou a nossa receita? Conte-nos o que achou.


Conheça 6 Benefícios da Spirulina

0
spirulina

Explicamos aqui 6 benefícios da spirulina para que você possa inserir esse suplemento na sua dieta!


1. Estimula a saciedade

Por conter fenilalanina (que estimula a saciedade) a spirulina forma um gel no estômago, que prolonga o tempo de esvaziamento gástrico e diminui a fome. O que acaba ajudando e potencializando o processo de emagrecimento de forma saudável.

2. Spirulina é um poderoso antioxidante

Um artigo científica publicado na revista Real Raw Food, garante que três gramas do suplemento possui mais oxidantes do que cinco porções de frutas e vegetais.

3. Melhora os cabelos e a pelespirulina

Ela é rica em betacaroteno, substância importante para os ossos, imunidade, cabelos, pele e unhas.

4. Spirulina Combate a gripe

Estudos mostram que ela combate as infecções e é eficaz, por exemplo, contra herpes e gripe.

5. Rica em aminoácidos essenciais

É comprovado que a spirulina é rica nos chamados aminoácidos essenciais, que são aqueles que nosso organismo não consegue sintetizar, e portanto temos que buscar na alimentação ou em suplementos.

6. É um suplemento esportivo e nutricional

Podemos considerar a spirulina um suplemento esportivo pelo seu alto valor protéico e nutricional. Mais de 50% da composição do suplemento é de proteínas. Por isso é um suplemento ,muito indicado para atletas.

5 alimentos ricos em vitamina D

0

A vitamina D é considerada como essencial na alimentação, mas é possível que a sua esteja em baixa ou mesmo que você tenha dificuldade em garantir o equilíbrio. 

Pensando nisso, conheça agora os cinco melhores alimentos ricos nessa vitamina para conseguir equilibrar as porções diárias. 

Não perca mais tempo, pegue sua listinha de compras e saiba o que não pode faltar no seu carrinho. 

 

Benefícios da Vitamina D

A vitamina D é conhecida como a grande vitamina que vem do sol, mas de forma geral é um tipo de micronutriente que atua nas funções biológicas. 

Ao contrário de outras substâncias, a vitamina D não é produzida pelo organismo e, por isso, é preciso incluir alimentos e atividades que garantam essa absorção. 

E porque a vitamina D é importante?

 

Bom, em resumo, os principais benefícios dessa substância incluem: 

  • Equilíbrio da pressão arterial; 
  • Melhora na saúde cardíaca; 
  • Equilibra os minerais no sangue, como ferro e cálcio; 
  • Evita e combate a calvície precoce; 
  • Atua contra doenças autoimunes; 
  • Fortalece ossos e dentes; 
  • Atua no aumento da força muscular;
  • Melhora a aparência da pele. 

 

Esses benefícios estão associados a um conjunto de ações bem simples de entender. 

Em primeiro lugar, a vitamina D é capaz de fortalecer o sistema imune do corpo e, por isso, atua contra uma série de doenças e consegue manter o organismo mais forte e equilibrado. 

Em segundo lugar, diversos estudos apontam que essa vitamina pode controlar melhor os níveis hormonais e ainda aumentar a sensibilidade e secreção de insulina. 

Justamente por isso, os especialistas acreditam que seria possível combater e evitar a diabetes tipo 2. Além de regular a pressão. 

Em terceiro lugar, a vitamina D atua na manutenção de cálcio do corpo, melhorando a mobilidade, evitando o enfraquecimento e até fraturas. 

Logo, o seu corpo melhora a absorção de cálcio, aumentando a densidade óssea e evitando osteoporose, raquitismo e até osteomalácia. 

É importante ressaltar que a falta de vitamina D no organismo pode reduzir a densidade óssea, falta de nutrientes e minerais essenciais, quedas e fraturas ou até resultar em dores musculares. 

 

Vitamina D e peso – Descubra a verdade 

Muitas pessoas não sabem, mas muitas vezes é possível regular a quantidade de vitamina através dos alimentos que ajudam a perder peso.

Mas importante que isso, alguns estudos mostram que muitos obesos têm deficiência nessa vitamina. 

Isso mostra que existe algum tipo de relação não é mesmo? 

Segundo especialistas, quando um indivíduo não se alimenta bem e ainda sofre com a falta de vitamina D, o organismo entra em um estado de alerta. 

Na maior parte dos casos, a falta da vitamina do sol na corrente sanguínea acarreta um acúmulo de gordura corporal e, consequentemente, ganho de peso. 

Em contrapartida, ao regular a quantidade de vitamina D no corpo, o seu organismo passa a aumentar a quebra de gordura realizada pelo fígado, evita o acúmulo de tecido adiposo e corta a produção de paratireoide, hormônio relacionado ao ganho de peso. 

Ou seja, consumir os alimentos que ajudam a perder peso e adquirir vitamina D garantem apenas vantagens. 

 

5 alimentos ricos em vitamina D que ajudam a perder peso 

 

Peixes: 

Entre os alimentos ricos em vitamina D que ajudam a perder peso estão os peixes, como atum, sardinhas e salmão. 

Isso acontece porque alimentos de origem marinha, como outros frutos do mar, tem boas concentrações dessa vitamina bem como em outros nutrientes. 

Já na questão do peso, os peixes ajudam a perder peso porque estimulam o funcionamento interno, tem gorduras boas, como ômega 3, e causam maior sensação de saciedade. 

 

Ovos: 

Os ovos são ricos em proteínas e reduzem a fome, sendo grandes aliados pois ajudam a perder peso. 

Mas, além disso, a gema do ovo é rica em vitamina D e podem ainda melhorar a saúde cardíaca. 

Esse alimento também melhora a saúde dos olhos e aumenta o crescimento dos músculos, deixando o corpo mais forte e definido. 

 

Miúdos: 

Os alimentos chamados de miúdos, como fígado e moela, são ricos em vitamina D e ainda oferecem outros nutrientes essenciais, como o ferro. 

Segundo estudos, esse tipo de carne apresenta maiores benefícios para o corpo humano, sempre que ingeridas com equilíbrio. 

Os miúdos também são ricos em outras vitaminas e minerais, sendo um dos principais alimentos para pacientes anêmicos. 

 

Cogumelos: 

Poucas pessoas sabem, mas grande parte dos cogumelos são cultivados com a exposição de luz solar e, por isso, tem boas doses de vitamina D. 

Do mesmo modo, esses alimentos são ideias para a dieta, já que são pobres em calorias e podem substituir as porções de carne e de outros alimentos na rotina. 

Os cogumelos também auxiliam no controle da pressão arterial e reduzem as chances de acidentes vasculares cerebrais. 

 

Leite e queijos: 

Para finalizar essa lista, os alimentos que ajudam a perder peso e são ricos em vitamina D são o leite e os queijos, principalmente o magro. 

Ainda em relação aos queijos, o consumo deve ser equilibrado, já que muitos são bastante calóricos. 

Já o leite, pode ser incluso na rotina logo no café da manhã, através de shakes e vitaminas. 

É importante ressaltar que o leite também atua na saúde óssea e imune, fortalecendo os ossos, dentes e seu organismo. 

Além dos alimentos que ajudam a perder peso e são ricos em vitamina D, uma dica médica é sempre tomar o sol da manhã, preferencialmente até as nove ou dez horas ou após as seis horas da tarde.  

Os raios ultravioletas conseguem ser absorvidos pela camada de pele, aumentando os níveis de vitamina D, a absorção de cálcio e todo o funcionamento do corpo. 

 

Conclusão 

Em conclusão, os alimentos ricos em vitamina D incluem peixes, miúdos, ovos, cogumelos e leite e queijos. 

Então, adicione cada um desses pratos a sua dieta, para ter resultados mais rápidos, equilíbrio interno e saúde.

Ficou alguma dúvida? Comenta aqui embaixo para que eu possa lhe ajudar e não se esqueça de compartilhar esse conteúdo. Até o próximo post!

Cardápio 3 – 7 dias – Dieta Low Carb

0

Confira o terceiro e ultimo cardápio do nosso Desafio 21 dias Low Carb. Lembrando que você pode mudar as receitas, não é necessário seguir exatamente como proposto aqui.


Segunda:

  • Café da manhã: Waffles.
  • Almoço: Salada grega.
  • Lanche: Shake de frutas vermelhas.
  • Jantar: Quiche.

Terça:

  • Café da manhã: Panqueca verde.
  • Almoço: Quibe assado.
  • Lanche: Chips de banana.
  • Jantar: Caldo verde.

Quarta:

  • Café da manhã: Panini de nozes.
  • Almoço: Wrap de couve.
  • Lanche: Bolo de coco.
  • Jantar: Ratatouille.

Quinta:

  • Café da manhã: Crepioca.
  • Almoço: Nhoque de espinafre.
  • Lanche: Paçoca low carb.
  • Jantar: Creme de beterraba.

Sexta:

  • Café da manhã: Omelete.
  • Almoço: Polvo com legumes.
  • Lanche: Pudim de chia.
  • Jantar: Salada de salmão.

Sábado:

  • Café da manhã: Pão nuvem.
  • Almoço: Panqueca de frango.
  • Lanche: Trufa low carb.
  • Jantar: Creme de palmito.

Domingo:

  • Café da manhã: Omelete de forno.
  • Almoço: Camarão ensopado.
  • Lanche: Sorvete de morango.
  • Jantar: Sardinha na pressão.

Você pode encontrar outras receitas clicando AQUI!


Cardápio criado com base nas receitas do livro “21 dias para uma vida low carb” de Mariana Montezzana

Vale lembrar que é sempre bom procurar um nutricionista antes de realizar qualquer dieta!

Como fortalecer o sistema imunológico

0

Pessoas com uma alimentação ruim são mais vulneráveis a infecções e doenças, pois seu sistema imunológico não tem o que necessita para funcionar adequadamente. Por isso, confira abaixo alguns minerais e vitaminas que auxiliam no funcionamento do sistema imunológico!


Vitamina D

A vitamina D age, como uma fonte de energia para as células T. Aqueles com falta de vitamina D são mais propensos a ter gripes, resfriados e infecções. Pessoas com níveis inferiores de vitamina D são mais propensas a sofrer de infecções do trato respiratório. Para melhorar os níveis de vitamina D tome sol, consuma alimentos como salmão, atum enlatado, sardinha, gema de ovo, queijo suíço, bife de fígado… e utilize suplementos vitamínicos.

 

Vitamina C

A vitamina C é um antioxidante e o seu consumo regular pode diminuir a duração de resfriados e fazer com que os sintomas sejam mais amenos, ela é de grande ajuda no tratamento da gripe logo após o surgimento dos primeiros sintomas. Por isso consumi-la diariamente é ótimo para seu sistema imunológico. As frutas e vegetais são ótimas fontes de vitamina C, você pode encontra-la na goiaba, kiwi, morango, laranja, pimentão, brócolis, couve-de-bruxelas, goji berry, cranberry e caju. Consumir vitamina C em capsulas é uma boa escolha também, se for o caso, evite os efervescentes, pois estes podem causar desconfortos gastrointestinais. 

 

Zinco

Conhecido por combater infecções, o zinco também e de grande importância para produção hormonal e a imunidade. Deficiência de zinco no organismo pode aumentar o risco de pneumonia e causar problemas gastrointestinais. Foi demonstrado que suplementos de zinco podem ajudar a diminuir a duração da gripe. Você pode encontrar o zinco no feijão, castanha de caju, amendoim, leite, camarão, ostra, sementes de linhaça e é claro, na fórmula de algum multivitamínico.  

 

Selênio

Além de ser antioxidante o selênio é um mineral essencial para o equilíbrio hormonal. A deficiência de selênio foi relacionada à maior patogenicidade de vários vírus e menor taxa de sobrevivência na pneumonia devido a vírus influenza. Peixes e a castanha-do-pará são ótimas fontes de selênio, suplementos também são boas opções.

 

Spirulina

A Spirulina é uma microalga conhecida por saciar o apetite. Ela também é muito rica em
vitaminas do complexo B, ferro, cálcio e outros nutrientes. O consumo diário de spirulina oferece proteínas bioativas com a capacidade de estimular imunidade, para isso procure por uma spirulina orgânica, de boa procedência.

 

Alliums

Agentes antibióticos e antimicrobianos naturais que reforçam a imunidade. São eles cebola, alho-poró, alho e cebolinha aumentam os níveis de glutationa, outra alternativa é suplementos ricos em alicina.

Insanity Workout – Para Ficar Com Um Corpo Insano!

0

Você já deve ter ouvido falar do programa de treino Insanity Workout, que promete deixar o corpo no topo da forma física em 60 dias. Adequado tanto para homens quanto mulheres, tem estado na moda por muito tempo. Hoje vamos analisar que tipo de treino é esse, e se ele serve para você.


Quem pode fazer Insanity

  • Esse treino exige um bom condicionamento cardiovascular, então se você tem problemas de coração, consulte o seu médico primeiro. O treino Insanity é muito puxado, mesmo para quem está habituado a malhar, é preciso cuidado.
  • Esse treino é também para quem tem tempo disponível. Se você mal tem tempo entre o trabalho e a casa, juntando com outras responsabilidades que não podem ser deixadas de lado, é melhor escolher outro programa mais apropriado.
  • Se você tem problemas nas juntas, joelho fraco, etc., procure outro programa, ou se habitue a fazer caminhadas. Insanity é um treino de alto impacto, o que significa que você vai ter que saltar muito.
  • É para quem quer se dedicar a ter um corpo no máximo desempenho. Excelentes resultados exigem excelente dedicação, mas a boa notícia é que se você conseguir se dedicar, vai ver resultados incríveis – você vai parecer outra pessoa!

Que exercícios são feitos no Insanity?

insanity workout

O objetivo desse programa é diversificar entre o cardiovascular e o treino de resistência. A parte interessante é que você não vai precisar de nenhum tipo de equipamento a não ser a sua televisão e espaço livre – o resto só depende do seu corpo, e não de pesos, bolas, etc. Acompanhar o vídeo é fácil, embora seja falado em inglês.

Durante todo o programa vai haver saltos, abdominais, flexões, poses de ioga e de pilates. A maior parte das posições é em pé, e garanta sempre uma toalha por perto – você vai precisar! Também se mentalize para ficar com todos os músculos do seu corpo doendo, mesmo aqueles músculos que você nem sabia que tinha! Mas não se preocupe, também vão existir muitos alongamentos.

Esse esforço todo compensa?

Compensa sim! Pessoas por todo o mundo têm feito o treino Insanity workout e ficaram felizes com os seus resultados. Isso porque esse é um programa que mostra diferença já na primeira semana, e melhor ainda, deixa o metabolismo tão acelerado que você continua vendo resultados mesmo depois de finalizar os 60 dias de treino.

 

Em termos de aspecto físico, o objetivo do Insanity Workout é barriga lisa e durinha, braços fortes e torneados, pernas magras e musculosas, bumbum empinado e ombros direitos. E se você tiver alguns quilinhos a mais, na certa eles vão desaparecer. Outros resultados são uma pele mais firme, pois esse programa enfatiza muito o aspecto cardiovascular, o que promove a oxigenação de todo o organismo, fazendo você parecer mais jovem.

 

E então, animados para começar? Com certeza com esse treino, nesse verão o seu corpo vai chamar todas as atenções.

Saí da dieta, o que eu faço?

0

Se no período de festas, feriados, datas especiais ou até mesmo no final de semana, se você escorregar e sair da dieta, levanta, sacode a poeira e da a volta por cima, afinal, não há mal que dure para sempre e existem diversas maneiras para contornar o deslize e perder o peso ganho durante as comemorações.


Primeiramente é importante ter consciência do erro e aceitá-lo, evitando tomar medidas drásticas que podem prejudicar a sua saúde. Quem sai da dieta pode achar que uma boa saída para recuperar o tempo perdido é pular algumas refeições e comer pouco, não é bem assim. Confira abaixo algumas dicas que vão ajudar você a voltar a emagrecer com sua dieta como se nada tivesse acontecido!

No geral as medidas a serem tomadas são:

E o mais importante, sinta-se bem consigo mesma, não se culpe, esses deslizes acontecem com qualquer um, não deixe que isso te abale, continue sua dieta que você irá alcançar seus objetivos. 

Se te ajudar, converse com alguém, desabafe!

0FãsCurtir
2,991SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
- Advertisement -

EDITOR PICKS